Arquivos

Deus NÃO está morto 2

maxresdefault

Olá! No início de abril o Filme Deus não está morto 2 entrou em cartaz nos cinemas brasileiros. O que tenho a dizer sobre esse filme?

O filme simplesmente é maravilhoso e nos leva a uma reflexão sobre nossa postura como mulheres cristãs. Ele é baseado em histórias verídicas ocorridas nos Estados Unidos. Vale muito a pena ser visto, inclusive em grupo com o Ministério de Mulheres da igreja.

Sinopse
Quando Grace, uma professora cristã, é questionada sobre Jesus dentro da sala de aula, sua resposta inicia uma perseguição ao direito à crença. Sua fé é colocada à prova ao enfrentar um processo judicial épico que poderá custar-lhe a carreira que ela ama e expulsar Deus da sala de aula – e da esfera pública – de uma vez por todas.

Além de tudo que foi visto, de toda emoção sentida de toda reflexão que o filme proporcionou  foi uma ótima oportunidade de integração para as mulheres do ministério de mulheres da Igreja Viver de Deus, pois nos encontramos no cinema e vimos o filme.

Com certeza ele poderia ser uma ótimo tema de reunião de mulheres.

Se você ainda não viu te convido a ver, pois é muito edificante!

Que Deus te abençoe!

Um abraço!

Rosielly Souza

Reunião de Mulheres: Frutos do Espírito

Olá! A graça e paz do Senhor!

No dia 17/03 ocorreu a Reunião do Ministério de Mulheres na Igreja Viver de Deus, com a ministração da Pra. Tânia do Ministério Apostólico Boas Novas. Ela foi usada de uma forma maravilhosa para transmitir a Palavra do Senhor. Todas as mulheres foram tocadas pela palavra e as dinâmicas. Tenho plena certeza que muitas mulheres tomaram decisões importantes em relação aos Frutos do Espírito. Compartilho com você a síntese da reunião:

Síntese da Reunião do Ministério de Mulheres ocorrida em 23/03/2016, ministrada pela Pra. Tânia do Ministério Apostólico Boas Novas

Tema: Frutos do Espírito

Abertura: Oração Inicial.

Vídeo: Mulher sem paciência…(Fruto do espírito- Tipo Assim Edition)

Ref. Bíblica: Gálatas 5:16-17 e Gálatas 5:22-25

blog

Todo fruto tem suas particularidades, benefícios e pode estar verde, maduro ou passado do ponto / podre… E infelizmente mesmo que seja apenas 01 fruto “podre” junto a outros, rapidamente todos estarão contaminados.

O processo funciona mais ou menos assim, um fruto perfurado, riscado ou amassado, fica suscetível ao ataque de fungos e bactérias… E ai de forma rápida todo o cesto de frutas fica comprometido…

A aparência de um fruto, muitas vezes não revela o seu estado interior real… E seu paladar pode ser surpreendido com um sabor bem diferente do que você imaginou por sua bela visão exterior… Exemplo, a laranja ou abacaxi pode ter ótima aparência e estar completamente azeda…

Nem todos gostam da mesma fruta, há variedade de frutas e de gostos. Cada uma tem benefícios específicos para nossa saúde, tais como vitamina C (laranja, abacaxi), Banana (potássio, Vitamina A), Maça (Vitamina B1, B2), Mamão (rico em vitamina A e Complexo B) etc.

E agora passaremos para as particularidades de cada Fruto do Espírito:

  1. AMOR (I João 4: 7-8 I Co 13:4-7 e 13)

O amor procede de Deus, Deus é amor!

O fruto “amor” está em primeiro lugar não por coincidência, verdadeiramente deve ser o primeiro em nossa vida, em nosso coração, em nosso procedimento.

Tudo o que é feito com amor tem, um resultado positivo, e feito sem amor..negativo.

– As pessoas ao seu redor veem suas atitudes desempenhadas com amor?

– Seu cônjuge, seus filhos, sua família, são todos tratados com amor?

– Você tem amor em estar na Casa de Deus ou se trata de apenas uma religiosidade?]

– Cuida de sua casa com amor? Desde um simples café coado, até por a mesa refeições..

– Ama receber visitas? Ser hospitaleiro…

  1. ALEGRIA (Romanos 12:15, Fp 3:1 e Fp 4:4)

 O significado no dicionário é “Qualidade ou estado de quem tem prazer de viver, de quem denota jovialidade, contentamento, satisfação.”.

Muitas pessoas não conseguem se alegrar com as bênçãos eu outros recebem, porque no fundo sentem raiva , inveja, revolta até com o próprio Senhor… Pecam e sofrem pela promoção ou por qualquer coisa que a outra pessoa tenha alcançado antes de você.

Exemplo: carro, casamento, filhos, emprego, função na igreja etc.

  1. PAZ (Rm12:18)

Conceito que com frequência, na Bíblia designa todo o bem estar humano. A paz é dada por Deus, por mediação de Jesus Cristo, produzida pelo Espirito Santo e procurada pelos seres humanos.

Há um ditado que diz que quando um não quer, 02 não brigam… Vigie, Ore…

A Benção Sacerdotal diz em Nm6:26 “O Senhor sobre Ti levante o rosto e te dê a paz”, e o Senhor quer nos levantar de toda e qualquer situação. Somente Ele nos dá a verdadeira paz!

Há um vazio em nós que somente Deus pode preencher, assim como somente a mão pode conter a luva, nós fomos feitas para conter Deus e assim termos paz!

  1. LONGANIMIDADE

Generosidade, coragem, paciente…. Sejamos generosas, corajosas e pacientes umas para com as outras.

Jó é um exemplo de paciência

  1. BENIGNIDADE (Pv 31:12)

Benêvolo, Benéfico, não perigoso, nem maligno.

Seja uma pessoa do “BEM”. .. Trate bem, viva bem, faça o Bem!

Entenda como diz em Provérbios, em todos os dias, não se exclue TPM….

  1. BONDADE (EF 5:9)

É uma qualidade, boas ações, benevolência.

A pessoa que tem bondade em sua vida, tem em seu redor uma luz, a luz do Espirito Santo.

Atrai vidas, paz, harmonia, bênçãos, porque Deus é BOM (Salmos 136:1).

  1. FIDELIDADE (LM 3:22)

O significado original de “fidelidade” no hebraico é “emunah” ou seja é certeza e segurança.

A fidelidade de Deus é um compromisso de sua parte, digno de confiança, mantendo suas promessas como no exemplo de alianças seladas no Altar… a todo momento, independente da circunstância que venha acontecer.

  1. MANSIDÃO

Qualidade que nos faz ser tranquilos e nos da serenidade.

O que você prefere estar ao lado de alguém tranquilo/ sereno ou de alguém agitado e imaturo?

  1. DOMÍNIO PRÓPRIO

Quem domina sua vida? O Espirito ou a carne?

Há diariamente uma “ronda” para se policiar se suas ações estão condizentes ao Espirito?

Concluindo, temos andando e as pessoas têm observado em nós a presença do Espirito Santo ou nossas ações tem sido de Frutos da Carne, pois estamos com testemunho carnal?

Quanto mais buscarmos um relacionamento com Deus, mais ainda demostraremos os frutos “sadios” do Espírito Santo.

Entretanto se seu estilo de vida é carnal, os frutos que aparecerão serão de obras da carne, ou seja, frutos “podres”.

Que toda obra da carne seja extinta de nossas vidas, e que os frutos do Espírito Santo, possam ser refletidos por onde estivermos em Nome de Jesus!

Decida hoje mudar sua história!

Dinâmica da Flôr: A flôr permaneceu na mesa durante a ministração.

No final da ministração a flôr foi utilizada para exemplificar a presença dos frutos do Espírito em nossas vidas. Os Frutos do Espírito  nos torna como uma rosa diferente no meio do jardim, pois da mesma forma que a rosa exala um  aroma diferente, nos tornamos diferentes também.

Algumas pétalas foram retiradas devagar e foi falado que os frutos são como cada pétala, nós devemos exalar os frutos do espírito.

Dinâmica do Creme nas mãos: Foi solicitado para que as mulheres se colocassem de pé e foi aplicado na palma da mão de cada mulher um pouco de creme. Após todas terem recebido, foi solicitado para que elas esfregassem as mãos e sentissem o aroma e a textura da pele com o creme. Foi perguntado se as mãos estavam mais cheirosas e macias. Que podemos ficar mais macias e exalar o perfume de Cristo.

Oração Final.

Minha irmã, como havia falado anteriormente foi maravilhoso!

Espero que mesmo com essa síntese o Senhor também toque seu coração.

Que o Senhor te abençoe e te guarde!

Um abraço!

Rosielly Souza

 

Dinâmica: Confiando em Deus

Olá! Espero que tudo esteja bem com você! Compartilho mais essa dinâmica que também acho maravilhosa! Que Deus te abençoe!

Dinâmica confiando no Senhor!

OBJETIVOS:
Trabalhar confiança, a perseverança e a fé no Senhor.

MATERIAL NECESSÁRIO:
– Folha de papel, lápis ou caneta e a história: O Alpinista.

DESENVOLVIMENTO:

1.Distribuir para cada participante uma Folha comas questões abaixo:

a.Qual seu maior sonho?

b.Você tem colocado esse sonho diante do altar do Senhor?

c.O que dificulta alcançar esse sonho? 

d.Que reações tem diante dessas dificuldades e medos?

  1. Após todos terem preenchido as questões, pedir para deixarem de lado a folha e escutar a história, abaixo:

História: O Alpinista

Após muitos anos de preparação, um alpinista resolveu escalar uma alta montanha sozinho, apesar do alto risco e  da dificuldade. Quando começou a subir, percebeu que seria mais difícil do que esperava, mesmo assim decidiu seguir em frente. Como a empreitada era muito difícil não conseguiu cumpri-la no tempo programado. Então, começou a escurecer  e não era possível enxergar quase nada pois não havia lua e as estrelas estavam cobertas pelas nuvens. Quando estava a poucos metros do topo da montanha, escorregou e caiu….. Mas, como bom alpinista, ele havia cravado estacas de segurança com grampos, ao longo da subida e a corda de segurança estava fixada em sua cintura. De repente, sentiu um puxão muito forte que quase o partiu ao meio.  Naquele momento, suspenso no ar e em completa escuridão, começou a gritar: OH MEU DEUS, ME AJUDE!!! Sentiu como que uma voz lhe dissesse: CORTE A CORDA QUE TE MANTÉM PENDURADO!!! Hesitou por um momento e se agarrou ainda mais à corda, pois pensou que se a cortasse morreria. 

As horas foram passando, e no dia seguinte a equipe de resgate encontrou o alpinista que morreu congelado, agarrado com as duas mãos à corda a apenas 1 metro do chão.

DISCUSSÃO:

1- Pergunta ao grupo:

-O que aconteceu com o alpinista? Ele poderia ter se salvado?

-Como frequentemente lidamos com as mudanças e as situações da vida? Encaramos como ameaças ou oportunidades? Será que realmente temos confiado no Senhor em todas as mudanças que acontecem em nossas vidas?

-O que fazermos para buscar o que queremos?

-Qual a moral da história? Levar o grupo a perceber que nossos medos e falta de confiança em Deus, muitas vezes impedem que concretizemos nossos sonhos. Que esses medos e falsas convicções, tendem a nos paralisar e muitas vezes nos cega e nos impede de enfrentarmos o novo e as novas possibilidades. Muitas vezes preferimos não mudar, mesmo que estejamos em uma situação ruim, para não termos de lidar com o novo e com aspectos que não estamos acostumados. Que tendemos a viver no futuro e no passado, deixando de viver o presente e aproveitar as oportunidades e chances que o Senhor tem nos oferecido. Muitas vezes, por comodismo ou por acharmos que não merecemos, não nos esforçamos o suficiente para alcançarmos nossos objetivos e conquistas.

-O que é preciso, então, para que realizemos nossos sonhos e objetivos? Levar o grupo a perceber que precisamos de fé, oração, jejum, coragem, esforço, etc. Mas, também, ser flexível e realista para perceber quando o sonho ou objetivo não é alcançável e assim sermos capazes de mudar nossa estratégia, buscar ajuda ou aumentar os passos para chegar ao objetivo desejado. Ou até mesmo, mudar nossos objetivos para algo mais factível e possível. O importante é não desistir como aconteceu com o alpinista da história. Enfrentar o novo e as mudanças, com coragem para lidar com as novas situações, pessoas, etc.

Um abraço e que Deus te abençoe!

Rosielly Souza

 

 

Dinâmica: Cores

Olá! Compartilho com você mais essa dinâmica.

São tantas que podemos fazer…

Venho postando apenas algumas. Essa mesmo é bem simples, mas é muito integrativa, se o coordenador souber contextualizar fica maravilhoso o resultado.

Com certeza se você buscar sabedoria do Senhor será maravilhoso!

DINÂMICA DAS CORES

cores1

MATERIAL: Papéis pequenos cortados e escrito BRANCO.

DESENVOLVIMENTO:

  • Faça um círculo e entregue para cada mulher o papelzinho com a palavra BRANCO escrita.
  • Diga para que elas abram em segredo.
  • Diga que existem duplas com as mesmas cores e assim que você falar a cor é para que a mulher vá para o centro do círculo e dê um forte abraço na irmã que saiu com ela.
  • Diga uma cor: azul, faça suspense. Depois diga outra cor…
  • Algumas mulheres vão até achar que a dinâmica está dando errado.
  • Depois diga a cor BRANCO.
  • Todas se assustarão e irão ao centro do círculo.
  • Peça para elas se abraçarem.
  • Contextualize o que aconteceu falando sobre a importância de se viver em unidade e amando umas as outras como ensina a palavra do Senhor.

Minha irmã, espero que seja útil! Que Deus te abençoe e te guarde!

Um abraço!

Rosielly Souza

 

9 Mulheres bíblicas e seus exemplos para os dias de hoje

10377079_863497513691230_6433152912637598628_n

Olá!!! A graça e a paz do Senhor! Como falei anteriormente,  a comemoração do dia internacional da mulher foi realizada dia 06/03 na Escola Bíblica Dominical da igreja. Foi maravilhoso, pois as mulheres tiveram a oportunidade de trabalhar, tanto na organização do evento(através de decoração, como na colaboração com bolos e tortas, como na ministração da palavra.

Segue abaixo o roteiro utilizado. Ressalto que os textos foram retirados do site: https://www.esbocandoideias.com/2015/03/dia-da-mulher-7-atitudes-de-mulheres-da-biblia-que-todo-cristao-deveria-imitar.html

 

 

Introdução:

No dia 08 de Março comemoramos o dia internacional da mulher. Realmente uma data para se comemorar, pois as mulheres têm cada vez mais se destacado na sociedade, dando grandes contribuições a ela. Isso não é diferente no meio cristão. Hoje existem pesquisas que afirmam que as mulheres já são maioria nas igrejas. E elas têm sido uma grande bênção na vida da igreja do Senhor Jesus. Na Bíblia existem menção de grandes mulheres que marcaram sua época e que têm muito a nos ensinar. E hoje, em homenagem às mulheres, gostaríamos de destacar algumas mulheres da Bíblia que tiveram atitudes que todo cristão deveria imitar. Todos os textos abaixo foram extraídos do Site:

 

 1-) A humildade de Maria, mãe do Senhor Jesus

Todos aqui conhecem a história de Maria. Ela foi escolhida por Deus apesar de ser jovem, inexperiente, pobre e não ser uma pessoa de destaque em sua cidade, mas Deus a escolheu. Talvez poucos a conhecessem, mas o Senhor a conhecia. Ele conhecia o seu coração. Ele sabia que ela O amava, que ela O conhecia e que iria aceitar esta tarefa tão difícil para uma jovem judia que estava prestes a se casar.
A princípio, Maria teve medo quando viu o anjo, mas ele, amorosamente, disse:

“… Maria não temas …” (Lucas 1:30-33).
A Bíblia nos diz que Maria perguntou ao anjo: “… Como se fará isto, visto que não conheço homem?” (Lucas 1:34).
O anjo acalmou Maria dizendo: “… Descerá sobre ti o Espírito Santo …” (Lucas 1:35).
Depois de ouvir o anjo que a acalmou, a resposta de Maria a ele :”Eis aqui a serva do Senhor”.
Maria , apesar de ser jovem, inexperiente e … noiva, não temeu ficar grávida apesar de …
1- ter que enfrentar o noivo;
2- ter que enfrentar a família;
3- ter que enfrentar as pessoas da cidade;
4- correr o risco de ser apedrejada.

Sabemos que o caminho que Maria percorreu até a manjedoura foi árduo mas a mão do Senhor estava com ela:
1- José pensou em abandoná-la mas o Senhor enviou um anjo que, em um sonho, esclareceu tudo a ele;
2- Quando ela já estava prestes a dar à luz, teve que fazer uma longa viagem por causa de um “decreto da parte de César Augusto, para que todo o mundo se alistasse” (Lucas 2:1). Mas o Senhor Deus a fortaleceu para que se completasse os dias em que Jesus deveria nascer;
3- Maria não teve o conforto de estar com sua família, na hora do parto, mas Deus a fez ver em José tudo que ela necessitava;
4- Maria não teve o conforto de estar em sua casa, nem mesmo numa hospedaria, quando Jesus nasceu mas, certamente, o Senhor transformou aquela estrebaria e aquela manjedoura em tudo que ela precisava no momento e, com certeza, seu coração estava cheio de júbilo e alegria por poder ter em seus braços o seu Salvador e o Salvador do mundo.

Deus escolheu Maria para ela ser a mãe do Seu Filho unigênito e ela, humildemente e corajosamente, aceitou esta tão difícil, mas tão privilegiada missão. Maria repousou no Senhor e creu que Ele iria suprir todas as suas necessidades e estar com ela em todos os momentos.
Nós, que também amamos o Senhor, olhemos para Maria como um exemplo a ser seguido por nós.
Sejamos como ela …
1- Uma serva sempre pronta a obedecer ao que Deus nos manda fazer;
2- Uma serva sempre pronta a aceitar aquilo que Deus tem preparado para nós.
A resposta que Maria deu ao anjo é a resposta que eu, como uma mulher de Deus, deveria dar quando o Senhor me chamasse para fazer algo para Ele. Ela disse: “Eis aqui a serva do Senhor; cumpra-se em mim segundo a tua palavra …” (Lucas 1:38). Ela decidiu obedecer apesar dos problemas que iriam surgir.

Como você costuma reagir às mudanças que surgem em sua vida?
Você é aquela pessoa que diz: “Senhor, seja feita a Tua vontade” ou é aquela que se revolta e não aceita o que Deus, muitas vezes, deixa acontecer em sua vida?
Como uma mulher de Deus, devo aceitar o que Ele prepara para mim e não devo esquecer que Ele é Deus e por isso é digno de toda a minha confiança.

Quantos NÃOS nós damos a Deus no nosso dia a dia? Vejamos alguns …
1- Digo NÃO ao Senhor quando não leio a Sua Palavra porque … “Hoje não dá! Tenho muita coisa para fazer!”
2- Digo NÃO ao Senhor quando esqueço de orar porque Ele não está sendo o primeiro na minha vida.
3- Digo NÃO em tantas outras situações.

Amada irmã, procuremos amar a Deus, conhecê-Lo, buscá-Lo desejando de todo o nosso coração ser usada por Ele.

 2-) A perseverança na oração de Ana

O seu nome, assim como o seu modo de ser, nos apresenta uma mulher “graciosa” amável, mansa e generosa. O seu nome era Ana.
Apesar de possuir estas tão boas características, ela vivia triste.
A Bíblia nos diz que ela e Penina eram esposas de Elcana. Mas enquanto “Penina tinha filhos” ela  não  tinha.
Num lugar mais profundo do seu coração, estava o imenso desejo de ser mãe. A sua alma ansiava por um filho mas a Bíblia diz que “o Senhor lhe tinha cerrado a madre” (1Sa 1:5b).
O seu desejo não estava coincidindo com o desejo de Deus na sua vida naquele momento. O tempo de Deus era diferente do seu tempo, assim como foi o tempo de Sara, o de Rebeca e o de tantas outras mulheres que amavam ao Senhor, mas tinham também suas madres cerradas.

No seu casamento com Elcana havia coisas desagradáveis que a faziam sofrer:
1- Elcana, seu marido, não era só dela, mas havia uma outra esposa – Penina;
2- o Senhor havia cerrado a sua madre e, assim, ela não podia ter filhos;
3- a sua rival a provocava para a irritar (ela tinha filhos e Ana não).

Apesar da tristeza que carregava consigo, ela tinha um marido que a amava. Ele, muitas vezes, a via chorando. Mas, numa certa ocasião, quando ele e toda a sua família foram a Siló para adorar e fazer sacrifícios ao Senhor, ele a viu chorando e perguntou-lhe: “Ana, por que choras? E por que não comes? E por que está mal o teu coração? Não te sou eu melhor do que dez filhos?” (1Sa 1:8)

Assim como ela fez, devemos seguir o seu exemplo porque Deus ouviu o clamor de Ana e ela deu a luz a um filho chamado Samuel que foi um grande homem de Deus,

Então, nos dias de hoje devemos colocar diante do Senhor…
a) o sofrimento que abate o nosso semblante;
b) nossos momentos de solidão;
c) a amargura que guardamos em nosso coração;
d) a tristeza que invade a nossa alma;
e) a ansiedade que nos faz definhar… e depois…
Adoremos ao Senhor que nunca nos abandona e está sempre cuidando de cada detalhe da nossa vida.

3-) A coragem de Maria Madalena para superar o passado

A Bíblia diz que Maria Madalena era uma endemoninhada. Jesus expeliu dela sete demônios (Lc 8:2). Não temos muitos detalhes do passado dessa mulher, mas, certamente, não foi um passado que agradasse a Deus. Mas essa mulher teve a coragem de superar o seu passado negro e ser uma grande serva do Senhor Jesus. Ela é mencionada sempre em companhia dos discípulos e foi a primeira a saber e crer na ressurreição de Jesus Cristo (Mt 28:1). Foi uma mulher que mostrou uma superação inigualável, um verdadeiro retrato da transformação que Deus opera na vida das pessoas.

Maria Madalena seguiu, fielmente, Jesus por três anos. Ela, com outras mulheres, O servia e sustentava com os poucos recursos que possuía. Para ela, estar convivendo com o próprio Deus era um céu… ouvir Seus ensinamentos, crescendo cada dia mais, ver seus milagres e viver encantada com tamanho poder.
Como Maria Madalena estava sempre com o Senhor, ela pôde, então, vê-Lo sendo preso por causa da traição de Judas, sendo açoitado, acorrentado, tendo em Sua cabeça uma coroa de espinhos. Ela foi testemunha dos momentos em que Ele ficou calado nada fazendo por Si mesmo. Ele tinha uma missão a cumprir. Ele tinha que tornar real o plano que Deus tinha para nos salvar porque “sem derramamento de sangue não há remissão” (Hebreus 9:22b).

Ela estava:
1- entre as mulheres que assistiram à morte de Cristo;
2- entre as mulheres que viram Nicodemos e José de Arimatéia tirarem o corpo já morto de Jesus da cruz;
3- entre as mulheres que os viram envolver o Senhor morto em mirra e aloés;
4- entre as mulheres que viram o sepulcro do Senhor ser fechado com uma grande pedra.

O Senhor decidiu aparecer, primeiramente, a Maria Madalena, uma mulher. Não foi aos discípulos, nem aos apóstolos, nem a uma grande autoridade, mas foi a uma mulher cujo amor pelo Senhor a colocou junto à cruz.
Juntas à cruz do Salvador se encontravam muitas mulheres que O amavam. Muitos eram os homens que O amavam, mas poucos eram os que se encontravam lá.

O que mais Maria desejava em sua vida? Nada poderia satisfazê-la mais do que seguir a Jesus passo a passo.
Muitas de nós seguimos a Jesus um passo sim e um passo não. Este nosso caminhar não agrada a Deus. A nossa dedicação a Ele deve ser total.
Que assim como Maria Madalena que se prostrou junto à cruz do seu Salvador, nós também nos prostremos aos Seus pés para reverenciá-Lo, adorá-Lo e louvá-Lo.
Que assim como Maria Madalena que foi anunciar que Cristo havia ressuscitado, sejamos também mensageiras do Senhor, anunciando ao mundo que Jesus ressuscitou e que só Ele pode dar a vida eterna a todo aquele que nEle crê.

4-) A sabedoria de Mirian para superar as crises

O Faraó havia determinado que cada egípcio deveria matar os meninos que nascessem das hebreias (Ex 1:22). Essa ordem colocou em risco a vida de Moisés, que era ainda um bebê. Mas a estratégia da mãe de Moisés e Mirian, sua irmã, salvou a vida Dele. Mas não foi fácil. A menina Mirian mostrou uma sabedoria grandiosa ao seguir o menino que fora colocado num cesto no rio, convencendo a filha de faraó a entregar o menino à própria mãe para que cuidasse dele por um tempo (Ex 2:7). Ela salvou a vida de Moisés com a sua forma sábia de lidar com as situações adversas!

Miriã era a irmã mais velha de Moisés, a criancinha que havia sido colocado num cesto de junco a fim de que fosse salvo da morte.
O decreto de Faraó foi desumano, duro e impiedoso: Toda criança hebréia do sexo masculino deveria ser morta… e a menina Miriã sofria por causa do irmãozinho recém-nascido.
Filha de Joquebede e Anrão, ela sabia que a situação era difícil mas…

1- ela aprendeu com seus pais a confiar no Senhor. Seu coração sabia que a situação não era fácil e por isso ela tinha medo… ela tinha somente doze anos… era ainda uma criança;
2- ela aprendeu com seus pais a amar seus irmãos. Certamente, ela juntamente com eles, orava ao Senhor pela vida do seu irmão. Ela o amava e não queria que ele morresse;
3- ela aprendeu com seus pais a ser fiel à família. Ela espreitava de longe o rumo do cesto que havia sido lançado no rio Nilo e onde se encontrava o seu irmãozinho Moisés. Ela, apesar de ser ainda uma criança, não revelou a ninguém que seu irmão estava escondido em sua casa para não ser morto. Ela aprendeu a ser fiel e leal à sua família.

Miriã, mesmo sendo tão jovem, tinha uma natureza forte e decidida. Tudo isto ela aprendeu com sua mãe Joquebede que a ensinava a ser fiel, ter diligência, responsabilidade e prudência.
Ela foi cuidadosa, amorosa por cuidar, mesmo de longe, do seu irmão Moisés que era levado pela correnteza do rio.
Ela foi cuidadosa e amorosa ao perguntar à filha de Faraó: “… Irei chamar uma ama das hebréias, que crie este menino para ti?” (Êxodo 2:7b) Sabemos que esta hebréia era a sua própria mãe Joquebede. Vejam a providência e cuidado do Senhor.

E hoje façamos como nos aconselha a nossa irmã e escritora Elizabeth George: “Cultive fortes laços familiares. Esforce-se para que cada pessoa da família apóie e incentive as outras.” E ela ainda diz: “Ensinar seus filhos a ter amor, misericórdia, zelo e compaixão, bem como diligência, fidelidade, responsabilidade e prudência, virtudes que vemos em Miriã, começa com você, querida mãe. Seus filhos serão um espelho de seus méritos (bons exemplos). O que eles vêem em você e o que aprendem com suas ações: Você ceifará aquilo que semear (Gálatas 6:7)!”

5-) O temor de Deus da prostituta Raabe

Como vemos, Raabe era uma prostituta. Ela não tinha a mesma educação, nem o mesmo conhecimento de Deus como outras mulheres mensionadas na Bíblia. Sabemos que ela fez escolhas que agradaram a Deus e que a fez ter o mesmo valor destas outras duas mulheres de fé, diante do Senhor.
Ela fez escolhas certas porque já tinha ouvido falar no Deus de Israel. Ela ouviu falar no Deus que fazia milagres diante de todo o povo de Israel para favorecê-lo. Ela jamais poderia imaginar que, um dia, estaria frente a frente com dois israelitas que iriam precisar da sua ajuda.
O Senhor já, de antemão, preparava o seu coração. Ela, provavelmente, admirava este povo cujo Deus fazia tantas maravilhas. Por já amar este povo, ela, então, decidiu ajudar aqueles dois espias israelitas, provando que tinha fé no Deus Todo Poderoso que, com certeza, a livraria de uma morte certa.

Raabe fez um grande bem a estes dois homens judeus porque, não só conhecia os feitos maravilhosos do Deus deles, mas também porque ela tinha uma natureza amorosa. Esta característica que tinha Raabe deve ser seguida por nós, pois é a própria Bíblia que nos exorta em Gálatas 6:10 quando diz … “… enquanto temos tempo, façamos bem a todos, mas principalmente aos domésticos da fé.”
Certamente, Raabe sofreu com a destruição da sua cidade e do seu povo mas, por outro lado, se alegrou por Deus ter dado a ela, uma prostituta, a oportunidade de servi-Lo, amá-Lo e fazer parte do Seu povo.

Apesar de ser prostituta, ela tinha qualidades que, hoje em dia, é difícil de se encontrar, até mesmo, entre mulheres de Deus. Raabe era…
1- uma mulher corajosa (Você, amada irmã, teria coragem de morrer por amor a Cristo?);
2- uma mulher que tinha um coração muito bom (Você tem misericórdia daqueles que estão sofrendo? Você ajuda aqueles que estão necessitando de você mesmo pondo em risco a sua própria vida como fez Raabe?);
3- uma mulher de muita fé (Você crê em tudo que a Bíblia diz? Você crê que Jesus morreu em seu lugar? Você crê que Ele nos garante a vida eterna? Você crê que aceitando Jesus como seu Salvador, você se reconcilia com Deus Pai? Você crê que aceitando Jesus você fará parte da família de Deus?).

Tenhamos a fé de Raabe que, corajosamente, enfrentou o rei, não entregando os espias e arriscando perder a sua própria vida. Ela não conhecia as palavras que, no futuro, um apóstolo de Jesus (Pedro) diria ao sumo sacerdote, mas o seu coração, certamente, falava as mesmas palavras dele …
“… Mais importa obedecer a Deus do que aos homens” (Atos 5:29).
Tenhamos a fé de Raabe que, agora, conhecendo o Deus de Israel, sabia que a sua cidade seria destruída mas ela queria a sua salvação e a salvação de toda a sua família. Ela queria a salvação física mas, principalmente, a salvação espiritual que daria a ela e a todos os seus, a vida eterna.
Muitas vezes, nos maravilhamos com as decisões que o Senhor faz. Podemos ver, por exemplo, Ele escolhendo pessoas imperfeitas para por em prática o Seu plano perfeito.

6-) O fervor missionário da mulher samaritana

“Veio uma mulher de Samaria tirar água” (João 4:7).

Sabemos que havia uma rixa entre os judeus (aqueles que não se misturavam, através do casamento, com outros povos) e os samaritanos (judeus que se misturaram com outros povos, através do casamento). E o motivo deste atrito era porque os judeus não aceitavam o casamento misto dos samaritanos.
Eles não permitiam que os samaritanos freqüentassem o templo, por isso, estes construíram o seu próprio templo indo mesmo de encontro a Deus.
O povo judeu zelava pela pureza da raça e não aceitava a ascendência mista dos samaritanos.

Ao examinarmos a Bíblia, no evangelho de João 4:4, vemos que Jesus havia deixado a Judéia e se dirigia para a Galiléia mas “era-lhe necessário passar por Samaria” (João 4:4). É aí onde, realmente, começa a nossa história … Jesus decidiu passar e não se desviar da cidade onde viviam aqueles rejeitados pelos judeus.
Jesus, sendo Deus, é santo e puro, ao contrário de nós que, muitas vezes, fazemos acepção de pessoas. Os judeus rejeitavam os samaritanos mas Jesus os amava e queria dar a eles a salvação eterna.
A decisão dEle de parar junto à fonte de Jacó teve como resultado a salvação da nossa personagem principal – a mulher samaritana – e a de muitas pessoas que moravam em Samaria. Ela morava em Sicar e, á hora sexta (meio dia) caminhava até o poço para apanhar água.
A Bíblia nos diz que Jesus “cansado do caminho, assentou-se assim junto da fonte” (João 4:6).

A mulher samaritana, como todos sabem, teve um grande encontro com Jesus próximo de um poço onde foi buscar água (Jo 4:9). Jesus ia, pouco a pouco, deixando a mulher samaritana maravilhada e cativada por Suas palavras. Ela ouviu-O dizer que ela havia tido cinco maridos e o que agora vivia com ela não era seu marido. (Como poderia aquele homem conhecer toda a sua vida? Como aquele homem judeu estava ali conversando com ela revelando toda a sua vida?)
No seu coração, provavelmente, algo diferente estava para acontecer. Mesmo tendo toda a sua vida revelada por Jesus, ela ainda não sabia que estava diante do próprio Deus que a criou. Ela ainda não estava entendendo que quem estava diante dela era o próprio Deus criador dos céus e da terra. Ela pensou que Ele fosse um profeta. Ela jamais imaginou que estava frente a frente com Aquele que poderia lhe dar a vida eterna, com Aquele que saciaria a sua sede para todo o sempre.
Foi a esta mulher pecadora, cheia de dúvidas que Jesus decidiu dizer quem Ele era. Ele não escolheu líderes religiosos para dizer que Ele era o próprio Deus.
Quando a mulher samaritana disse: “Eu sei que o Messias (que se chama o Cristo) vem; quando Ele vier, nos anunciará tudo” (João 4:25), Jesus lhe respondeu:”Eu o sou, Eu que falo contigo” (João 4:26).
Sim, Jesus não escolheu homens religiosos, frios, “sepulcros caiados” para se revelar mas escolheu uma simples mulher pecadora que tinha sede de conhecer o Messias.

Agora, convencida de que estava diante do próprio Deus, ela prontamente foi para a cidade levar as boas-novas. Ela não guardou só para si o que ouvira e aprendera mas está escrito na Bíblia que ela deixou “o seu cântaro, e foi à cidade, e disse àqueles homens: Vinde, vede um homem que me disse tudo quanto tenho feito. Porventura não é este o Cristo?” (João 4:28-29).

Ao ver este maravilhoso exemplo de uma mulher evangelista, ficamos a pensar e chegamos à conclusão que algo muito urgente precisa ser feito por nós. Assim como ela, devemos falar de Cristo e mostrar aos perdidos que “Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3:16).

De tudo que aprendemos sobre esta mulher que morava na cidade de Sicar, em Samaria, um exemplo deve ser seguido: Fale de Cristo a seus filhos, a seus pais, a seus irmãos, a seus amigos que estão, cegamente, caminhando pelo caminho largo onde tudo é “mais fácil”, “mais prazeroso”, “mais convidativo”, mas que os estão levando para um lugar eterno. de chamas ardentes – o inferno literal.
Precisamos mudar! Precisamos ter em nossos corações um peso pelas almas perdidas. Vamos mudar para poder transformar vidas, vidas que estão sedentas da Palavra do nosso Deus. Vamos nos comportar como verdadeiras crentes que conhecem a Palavra e obedecem pensando não no seu bem,  mas no bem daqueles que estão perdidos.

E você? Como  procura resolver a sua sede espiritual bebendo desta água, ou procura satisfazer as suas necessidades com coisas materiais tais como … dinheiro, shopping, roupas, jóias, festas, família …?
Somente Deus é capaz de preencher o vazio que existe em nossa alma. Só Ele pode saciar a nossa sede – tanto a espiritual quanto a material.
7-) O caráter de Débora

Débora

Era uma dona-de-casa comum, mas foi escolhida para ser juíza. Foi a única mulher das escrituras sagradas a ocupar um cargo político com excelência. Ela se definia como “mãe de Israel” e fazia de tudo para o bem da nação (Juízes 4:4-16).

Débora era bastante virtuosa: mãe de família, profeta, temente a Deus e líder militar. Traçou estratégias de batalha e conquistou muitas vitórias para Israel na época dos juízes. Foi a libertadora do povo hebreu em tempos de guerra contra os cananeus.

Características de Débora:
• Líder: ela não se intimidou por ser mulher e ganhou o respeito dos líderes de Israel.
• Estrategista: Débora sempre buscava maneiras de combater os inimigos buscando inspiração junto ao Senhor e, por isso, tinha êxito em tudo que fazia.
• Conselheira: era preocupada com as pessoas e sempre dava conselhos, discutindo e sugerindo soluções para quem estava com problemas.

Débora é a prova de que uma mulher pode ser profissional e dona-de-casa ao mesmo tempo. Para imitá-la, procure ser atenciosa e justa. Administre bem o seu tempo e não tome decisões sem antes planejar tudo direitinho.

Ela era esposa e  honrava o marido, era a juíza usada por Deus para dirigir o Seu povo e era a profetiza que servia de mediadora entre Deus e o Seu povo.

E nós mulheres?  Será que estamos sendo boas esposas, sendo ajudadoras de nossos maridos? Será que servimos ao Senhor sendo  boas zeladoras da  igreja?
Irmã, que você e eu possamos ser mulheres cujos corações habitam todas as características do fruto do espírito: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão e temperança.
“Todas a mulheres que amam a Deus desejam do fundo da alma ” possuir as mesmas características de Débora. E você? Pense um pouco, faça um auto-exame e veja se você realmente quer ter um compromisso fervoroso e irrestrito com o Senhor.

😎 A Rainha Ester

Ester Foi a rainha mais importante que Israel já teve. Judia e órfã, ela foi criada por um parente. Quando se casou com o rei Assuero, Ester fez de tudo pelo povo judeu. Tem um livro da Bíblia só dela.

Ester descobriu um plano para exterminar todos os judeus. Ela se preparou espiritualmente com um jejum de três dias e orações. Ao final do período, Ester revelou ao rei que era judia e conseguiu salvar o povo.
As características de Ester:
• Sábia: diante de uma situação difícil ela não se desesperava: buscava soluções em Deus para tomar decisões.
• Destemida: não ficou com medo de agir para salvar os judeus. Era ousada e inteligente, e tinha uma fé admirável.
• Humilde: em vez de se mostrar a dona da razão, ela procurava respeitar a opinião dos outros.

Como seguir o exemplo de Ester nos dias de hoje?
Não aja por impulso, procure sempre orar antes de tomar as suas decisões. Ester também era muito atenciosa.

A rainha Ester, através do seu ato de coragem e sabedoria, conseguiu, junto ao rei, que lhe desse dois dias para que seu povo pudesse se defender da sentença de morte.
Por causa da mão de Deus, da coragem de Ester e da mudança que houve no coração do rei, o povo judeu conseguiu vencer os inimigos.

Deus cuidou de Ester e direcionou-a a fim de que Seu plano perfeito para o Seu povo se tornasse realidade.
Deus usou Ester, uma órfão judia, para Seus propósitos e também poderá usá-la, querida irmã, para cumprir os propósitos dEle mesmo sendo você a pessoa mais improvável que exista.
Você está disposta a agir de maneira sábia e corajosa, mesmo tendo que enfrentar perigos ou mesmo a morte para estar no centro da vontade de Deus?
Peça ao Senhor que coloque em seu coração esta vontade de servi-Lo. Que Ele a proteja e lhe dê sabedoria para obedecê-Lo e cumprir o propósito que Ele tem preparado para você.
Que, corajosamente, possamos ter, em nossa vida, o mesmo lema que tinha a irmã Betty Scott em sua vida: “Para mim o viver é Cristo e o morrer é ganho.”

9-) Lídia: uma mulher dedicada

A PRIMEIRA CONVERTIDA DE PAULO NA EUROPA

“E uma certa mulher chamada Lídia… nos ouvia, e o Senhor lhe abriu o coração para que estivesse atenta ao que Paulo dizia” (Atos 16:14).

Muitas mulheres da Bíblia foram usadas pelo Senhor para que Seu plano se tornasse realidade. A Europa precisava ser evangelizada e a semente do evangelho foi lançada naquelas terras pelo apóstolo Paulo através de uma mulher forte, porém de coração meigo. O seu nome era Lídia.
Foi, exatamente, em Filipos, um lugar improvável para a palavra de Deus ser semeada, que ela ouviu da boca do apóstolo as palavras: “Ouve, Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor. Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças” (Deuteronômio 6:4).
Podemos imaginar Paulo usando estas palavras introdutórias do seu sermão para falar do Senhor Jesus àquele povo sedento que não tinha nem mesmo lugar para adorar a Deus (as mulheres se reuniam à beira de um rio para, ali, orarem ao Pai e Lídia orava com elas).
Lídia, comerciante de grande destaque que viera da Ásia Menor, vendia, em Filipos, tecidos finos tingidos de um tom de púrpura que variava de vermelho escarlate a um púrpura escuro.
Ela não era judia mas tinha o coração aberto para conhecer este Deus que tanto fizera e fazia pelo povo judeu. Ela sabia dos milagres e do perdão contínuo a este povo que Ele chamava de Seu povo.
Lídia, atenta às palavras de Paulo, conheceu Jesus, o próprio Deus, que desceu da Sua glória no céu, da Sua majestade para lhe dar as boas novas do evangelho e derramar o Seu precioso sangue e morrer numa cruz para lhe salvar e dar a vida eterna.

Ah, irmã! Podemos imaginar a doce Lídia com lágrimas nos olhos, adorando Aquele que morreu por muito amá-la, cantando hinos de louvor ao seu Salvador. Entendendo as sábias palavras do apóstolo Paulo, ela decidiu, mais tarde, juntamente com toda a sua família, ser batizada.
Agora, como uma mulher de Deus, e com um espírito hospitaleiro, ofereceu e insistiu com o apóstolo para ele, juntamente com Lucas e Timóteo, se hospedar em sua casa.

Lídia não apenas convidou Paulo e os que estavam com ele para se hospedarem em sua casa mas sabemos que, provavelmente, o seu lar se transformou na sede da igreja em Filipos.
Este segundo grande passo dado por Lídia (permitir que a igreja se reunisse em sua casa) nos mostra o tamanho do seu coração e o seu amor pela obra.
A igreja se reunir em minha casa? Usar os meus banheiros? Tirar a minha privacidade?
Foi, exatamente, isto que Lídia permitiu que acontecesse em sua casa. Para ela, era um privilégio ter o seu lar como a “casa de Deus”, onde se reunia a igreja. Para ela, não existia maior bênção… Deus escolher a sua casa para se reunir o Seu povo?

Observando a vida de Lídia, em que aspecto você se parece com ela?
1- Com certeza, você se parece com ela em um aspecto… você é mulher assim como ela era.
2- Assim como Lídia, você fica atenta aos cultos para aprender, honrar e adorar o Senhor? Ou você “sempre” se levanta para beber água, se distrai conversando e nem sabe que assunto foi falado no culto de adoração ao Senhor?
3- Assim como Lídia, você já aceitou Jesus como seu único e suficiente Salvador? Você tem certeza de salvação?
4- Assim como Lídia, você é hospitaleira? Você acolhe aquelas pessoas que estão precisando de sua hospitalidade?

Conclusão:

Como é bom estudarmos sobre as mulheres da Bíblia e aprendermos delas lições preciosas para a nossa vida.
Mulheres que foram privilegiadas por estarem juntas a Ele, o próprio Deus, aprenderem dEle, serem curadas por Ele e andarem, diariamente, com Ele. Não somos deste tempo bíblico mas, como mulheres de Deus que amam ao Senhor, podemos também, assim como elas, vivermos aos pés do nosso Salvador, aprendendo dEle, sendo curadas por Ele e tendo, diariamente, a companhia dEle. Nós não podemos vê-Lo como elas O viam mas sabemos que Ele está conosco, diariamente. e nunca nos abandona.
Ele deixou registrado em Sua Palavra histórias de mulheres que nos inspiram a seguir seus passos a fim de agradá-Lo.

Os últimos versos do livro de provérbios são dedicados a louvar o caráter de uma mulher que não tem nome, mas que bem poderia ser algumas das grandes mulheres de Deus que existiram e existem em nossos tempos. Essa mulher apresenta virtudes no cuidado da família, do marido, dos filhos. Na forma honesta e dedicada com que trabalha. No exemplo que dá ao próximo, na forma sabia com que vive sua vida, etc. Esse texto mostra um resumo das qualidades das mulheres de Deus e como elas são importantes.

Finalizamos esta homenagem a todas as mulheres virtuosas com um lindo verso que provérbios dedicado a elas:

“Enganosa é a graça, e vã, a formosura, mas a mulher que teme ao SENHOR, essa será louvada.” (Pv 31:30)

Um abraço e que Deus te abençoe!

Rosielly Souza

 

 

Comemoração do Dia Internacional da Mulher

GetAttachment

Olá! Espero de todo coração que tudo esteja bem com você!

Ontem, 08/03 foi comemorado o dia internacional da mulher, mas comemoramos a data na igreja no dia 06/03/2016.

A comemoração foi realizada através de um café da manhã especial e uma Escola Bíblica Dominical realizadas pelas mulheres e finalização com sorteio de brindes.

Foi muito bom! A Igreja Viver de Deus já oferece o café da manhã todos os domingos de 08:15 às 08:45, mas algumas mulheres colaboraram trazendo uma maior variedade de alimentos.

A Escola Bíblica abordou o tema: 09 mulheres bíblicas e como podemos aplicar seus exemplos de fé para os dias de hoje. Para isso, cada personagem bíblica foi apresentada por uma mulher no período de aproximadamente 4 minutos.                                                                                             O roteiro da escola foi:

  • Introdução
  • A humildade de Maria
  • A perseverança e oração de Ana
  • A coragem de Maria Madalena
  • A sabedoria de Miriam para superar as crises
  • O favor missionário da mulher samaritana
  • O caráter de Débora
  • A rainha Ester
  • Lídia: uma mulher dedicada
  • Raabe, uma mulher de fé
  • Conclusão
  • Sorteio de brindes

As mulheres se empenharam e todas estavam muito felizes por trabalhar na obra do Senhor!

Posteriormente, estarei postando sobre as mulheres que foram abordadas.

Que Deus te abençoe e te guarde!

Um abraço!

Rosielly Souza

 

 

 

Ser chique, ser cristã…

Olá! Compartilho esse texto com você que é uma boa reflexão para se iniciar a semana!

a

“Nunca o termo “chique” foi tão usado para qualificar pessoas como nos
dias de hoje.

A verdade é que ninguém é chique por decreto. E algumas boas coisas da vida, infelizmente, não estão à venda. Elegância é uma delas.
Assim, para ser chique é preciso muito mais que um guarda-roupa ou closet recheado de grifes famosas e importadas. Muito mais que um belo
carro Italiano.

O que faz uma pessoa chique, não é o que essa pessoa tem, mas a forma como ela se comporta perante a vida.

Chique mesmo é ser discreto.

Quem não procura chamar atenção com suas risadas muito altas, nem por seus imensos decotes e nem precisa contar vantagens, mesmo quando estas são verdadeiras.

Chique é atrair, mesmo sem querer, todos os olhares, porque se tem brilho próprio.

Chique mesmo é ser discreto, não fazer perguntas ou insinuaçõe inoportunas, nem procurar saber o que não é da sua conta.

É evitar se deixar levar pela mania nacional de jogar lixo na rua.

Chique mesmo é dar bom dia ao porteiro do seu prédio e às pessoas que estão no elevador.
É lembrar-se do aniversário dos amigos.

Chique mesmo é não se exceder jamais!
Nem na bebida, nem na comida, nem na maneira de se vestir.

Chique mesmo é olhar nos olhos do seu interlocutor.

É “desligar o radar”, “o telefone”, quando estiver sentado à mesa do restaurante, prestar verdadeira atenção a sua companhia.

Chique mesmo é honrar a sua palavra, ser grato a quem o ajuda, correto com quem você se relaciona e honesto nos seus negócios.

Chique mesmo é não fazer a menor questão de aparecer, ainda que você seja o homenageado da noite!

Chique do chique é não se iludir com “trocentas” plásticas do físico… quando se pretende corrigir o caráter: não há plástica que salve grosseria, incompetência, mentira, fraude, agressão,
intolerância, ateísmo…falsidade.

Mas, para ser chique, chique mesmo, você tem, antes de tudo, de se lembrar sempre de o quão breve é a vida e de que, ao final e ao cabo,
vamos todos terminar da mesma maneira, mortos sem levar nada material deste mundo.

Portanto, não gaste sua energia com o que não tem valor, não desperdice as pessoas interessantes com quem se encontrar e não
aceite, em hipótese alguma, fazer qualquer coisa que não lhe faça bem, que não seja correta.

Lembre-se: o diabo parece chique, mas o inferno não tem qualquer glamour!

Porque, no final das contas, chique mesmo é Crer em Deus!

Investir em conhecimento pode nos tornar sábios… mas, Amor e Fé nos tornam humanos! ”

GLÓRIA KALLIL

Que Deus te dê discernimento que ser chique não é ter unhas, ou roupas impecáveis, mas é ser sábia e amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo com a si mesma.
Que Deus te abençoe e te honre grandemente!
Um abraço!
Rosielly Souza