Arquivos

Amizades

Olá! Mesmo que as coisas não caminhem da forma que você esperava, não se esqueça o quanto você é especial!

Se há algo que você tem feito que não agrada ao Senhor, faça uma reflexão, ore e mude seu posicionamento.

Lembre- se: algumas  “amizades” vem e vão, fazem parte do ciclo da vida…

De uma coisa tem convicção! Deus fortalecerá as amizades firmadas no amor Dele.

Pra que buscar alguém que não quer algo bom para você?

Pense nisso e busque a amizade de quem realmente se importa com você e com quem quer compromisso com Deus.Apresentação1

Tenha um fim de semana abençoado!

Um abraço e esteja em Deus!

Rosielly Souza

Meu Pai, Meu Amigo…

cuidar

Eu tenho um amigo
que sempre está comigo
presente do bondoso Criador
eu tenho um amigo fiel companheiro
exemplo verdadeiro de amor
No dia em que eu nasci ele já estava ali
Me recebendo no seio da família
Eu não sabia de nada mas ele já me amava
E me ofertava a sua companhia

Meu pai, meu amigo
Fiel companheiro
Exemplo Verdadeiro para mim
Meu pai, meu amigo
Fiel companheiro
Exemplo Verdadeiro para mim
Sua vida me conduz aos braços de Jesus
A quem eu amarei até o fim

Música: Cristina Mel.

Minha irmã, que Deus te abençoe e que você crie oportunidades para homenagear seu pai!

Um abraço e tenha um fim de semana maravilhoso!

Rosielly Souza

 

 

O Papel da Mulher nos Dias Modernos

Olá! Que Deus te dê sabedoria! Compartilho o vídeo abaixo…

É muito bom compreender a história da mulher moderna para ter discernimento do que vem ocorrendo em nossa sociedade!

Que você possa compreender tudo de acordo com a verdade de Deus!

Um abraço!

Rosielly Souza

Lista que salvou meu casamento

970697_485744141502256_219347067_n

Olá! A história abaixo fala por si só, pois é um relato de uma mulher que pode retratar vários atos e erros que muitas mulheres cometem…

“O dia havia chegado. Eu aguentei o que pude no meu casamento. Meu marido, Bill, saiu para o trabalho, e eu arrumei uma mochila de roupas para mim, para o nosso filho de 14 meses e deixamos a nossa casa. A conveniência de ser capaz de correr para minha mãe e pai contribuíram na decisão de deixar Bill. Com a maquiagem borrada de lágrimas, entrei na cozinha da mamãe. Ela segurou o bebê enquanto soluçava, anunciando minha separação. Depois de enxugar minhas lágrimas e me dar uma xícara de café, minha mamãe me disse que iria me ajudar. “Mas antes de separar de Bill, tenho uma tarefa para você fazer.”

Mamãe colocou meu filho dormir, pegou uma folha de papel e uma caneta e riscou uma linha vertical no meio da página. Ela me disse para listar na coluna da esquerda todas as coisas que Bill fez que o tornou impossível viver com ele. Quando olhei para a linha divisória, pensei que ela pediria para listar todas as boas qualidades dele no lado direito. Estava determinada a ter uma longa lista de defeitos na esquerda para superar qualquer bondade da direita. Isto vai ser fácil, pensei. Minha caneta rapidamente rabisca palavras na coluna da esquerda com fúria.

Bill nunca mais pegou suas roupas do chão.

Ele não dizia mais o horário em que atrasaria no trabalho.

Ele tinha hábitos desagradáveis, tais como arrotar na minha frente.

Ele tinha péssimo gosto para comprar presentes horríveis.

Ele se recusava combinar suas roupas.

Ele era muito econômico com dinheiro.

Ele não falava comigo…

A lista foi aumentando até preencher uma página. Eu certamente tinha provas suficientes que nenhuma mulher seria capaz de conviver com este homem. Presunçosamente eu disse: “Agora eu acho que você vai me pedir para listar todas as boas qualidades de Bill no lado direito.” “Não”, ela disse. “Eu já sei das boas qualidades de Bill. Em vez disso, para cada item no lado esquerdo, eu quero que você escreva como você responde. O que você faz?”

Este item era muito mais difícil do que listar suas qualidades. Eu não tinha considerado a pensar sobre mim mesmo. Como minha mãe não deixaria ir sem completar sua missão, tive que começar a escrever.

Eu gritava com ele, chorava e ficava com raiva.

Eu tinha vergonha de estar com ele.

Eu sempre invertia a situação dando uma de sofredora para ganhar as discussões.

Eu desejava ter casado com outra pessoa.

Eu dava a ele um tratamento do silêncio.

Eu sinto que era boa demais para ele Eu negava sexo…

A lista parecia interminável. Quando cheguei no fim da página, minha mãe pegou o papel, uma tesoura e cortou no meio. Amassou a coluna da esquerda e jogou no lixo. Então, me entregou a coluna da direita. “Becky”, disse ela, “leve essa lista de volta para sua casa. Passe a refletir sobre estas coisas em sua vida. Vou ficar com o bebê até amanhã. Se você sinceramente fazer o que eu peço e ainda quiser deixá-lo, vou fazer tudo o que pudermos para ajudá-la”.

Deixando minha bagagem e filho, dirigi de volta para minha casa. Quando me sentei no sofá com o pedaço de papel, eu não podia acreditar no que estava enfrentando. Sem o catálogo de hábitos irritantes de Bill, a lista parecia horrível e babaca. Eu vi um registro de comportamentos mesquinhos, práticas vergonhosas e respostas destrutivas. Passei as próximas horas pedindo forças e orientação para as mudanças que precisa fazer. Percebi como tinha comportado de forma absurda. Eu mal podia me lembrar das transgressões que tinha escrito para Bill. E, mesmo as que lembrasse, não era assim tão horrível que justificasse meu tratamento e vontade de separação. Resolvi dar uma chance para ele e para mim.

Eu adoraria dizer que Bill mudou. Não. Ele ainda faz muito daquelas coisas que me envergonharam, incomodavam, e fazia querer sumir. Mas a diferença é que não me afeta tanto quanto antigamente. A mudança iniciou comigo. Daquele dia em diante, tinha que ser responsável não apenas por minhas ações em nosso relacionamento, mas também em minhas reações. Isso refletiu no modo como o tratava e como ele me tratava.

Ainda me recordo de um item da lista: Bill dormia durante os cultos. O momento em que ele começava a cochilar sempre marcava o fim do meu período de adoração.
Eu acreditava que ele, de propósito, não tinha o menor interesse na mensagem – e meu pai era o pregador! Eu não me importava com o fato de Bill não ser capaz de permanecer acordado a qualquer hora por longos períodos. O tempo que ele gastava cabeceando de tanto sono eu gastava bufando de raiva. Sentia-me envergonhada no meio da congregação. Era uma grande humilhação. Tentava imaginar por qual razão eu havia casado com esse homem. Certamente ele não merecia uma esposa tão boa quanto eu!

Somente agora podia enxergar claramente como eu era. Meu orgulho estava atrapalhando uma parte muito importante da minha vida: a minha adoração. Agora, quando Bill cochilava na igreja, eu gastava esse momento em oração e agradecimento. Desviava os meus olhos dele dormindo e de mim mesma, para concentrar o meu olhar apenas em Deus. Em vez de deixar a igreja furiosa, passei a sair cheia de alegria.
Não demorou muito até que Bill percebesse a diferença. Ele comentou durante um almoço de domingo: “Você parece estar gostando mais dos cultos ultimamente. Eu já estava começando a pensar que você não gostava do pregador.” Meu instinto imediato seria contar-lhe como ele havia arruinado tantos cultos que assisti. Mas, ao contrário, aceitei seu comentário sem erguer minhas defesas.

 Fonte: http://www.montesiao.pro.br/estudos/familia/lista_casamento.html.Versão contextualizada, Becky Zerbe é a autora de Laughing with My Finger in the Dam, e é casada com Bill há 29 anos.

Minha irmã que Deus te dê sabedoria em todos os momentos de sua vida, principalmente para que você possa se conhecer melhor e promover as mudanças necessárias no seu relacionamento.

O Senhor quer te fazer muito feliz!

Que Ele te abençoe e te guarde e que você possa valorizar tudo que Ele te deu!

Um abraço!

Rosielly Souza

O Dia dos Namorados se Aproxima…

Olá! Tudo esteja bem com você!

O dia dos namorados se aproxima e essa é uma época que gosto muito. Na verdade, não apenas eu, mas também minha filha de oito anos!!

Sou casada há quinze anos e sempre busquei fazer coisas diferentes em datas especiais. Minha filha, desde três anos, realmente se empenha para fazer as surpresas! Com a vivência e experiência percebo o quanto isso é importante para nós e o quanto Deus nos abençoa a cada dia! A alegria não é apenas do meu marido, mas nossa também.

Geralmente começamos a comemorar o aniversário dele uma semana antes… Já fizemos várias coisas…

O dia dos namorados não poderia ser diferente!

Então, te convido a fazer uma reflexão sobre o seu papel de esposa e mãe. Não sei como você comemora essas datas… Se comemora, te convido a fazer melhor, pois a família é algo muito precioso que o Senhor nos deu. Se você tem filhos, será mais divertido e especial ainda, pois eles aprenderão muito!!!  É uma grande oportunidade de integrar mais a família.

As imagens acima foram retiradas da internet e são alguns exemplos de coisas baratas que se pode fazer…

Se você nunca fez, é importante fazer de coração e esperar não receber nada em troca…

Segue abaixo alguns exemplos de coisas diferentes que você pode fazer:

  • Escrever bilhetes e espalhar em locais estratégicos onde ele vai encontrar aos poucos. Ex. Na carteira, Bíblia, porta luvas do carro, espelho retrovisor, no espelho, em locais da casa onde ele pode estar…
  • Fazer cartazes, se tiver filhos é ótimo colocá- los para ajudar.
  • Fazer um cartão ou comprar. Uma fizemos recortes de nossas mãos e escrevemos mensagens nelas!
  • Colocar balões da porta até onde ele for passar( um caminho de balões). Já fizemos vermelho, vermelho com branco, azul, dourado, verde…
  • Colar fotos em lugares estratégicos, colocar porta retratos.
  • Preparar um jantar especial com uma decoração diferente.
  • Comprar presentinhos simples e ir entregando. Não tem jeito, minha filha que ama essa parte! Embrulhamos cada um com papéis lindos! Então damos muitos presentes simples que ele irá precisar durante o ano. Geralmente são: meias, bombons( somente os que ele gosta), cuecas, desodorante,  caneta, lenços, porta retrato, caneca, livros…
  • Geralmente, também damos um presente melhor(uma camisa, ou livro, ou camiseta) para finalizar os presentes.

Estas são apenas algumas idéias, mas tenho certeza que Deus te iluminará para fazer muito mais! Ele quer te ver muito feliz e quer que você seja benção na sua família!

Que Ele te abençoe!

Um abraço!

Rosielly Souza

 

 

 

 

 

 

 

 

Idéias para confraternização de Dia dos Namorados

Olá a graça e a paz do Senhor! 

Atendendo a pedidos deixo algumas idéias para Encontro de Casais ou jantar de namorados. Essas já realizamos há algum tempo na igreja e foi muito bom! Estarei  classificando como brincadeira porque só promovem recreação e integração.

“Brincadeira” para ser realizada enquanto os casais estão na mesa de jantar.

1- SURPRESAS EMBAIXO DAS CADEIRAS: Enquanto você estiver preparando a decoração das mesas de jantar você pode colar alguns bombons embaixo das cadeiras de alguns participantes. Também pode ser algum presentinho,  pode ser colocado um número…

Observação: é importante que ninguém saiba que você colocou nada embaixo das cadeiras porque senão a brincadeira não fará sentido..

No decorrer da confraternização você avisa que em algumas cadeiras existe algo especial e que eles devem procurar embaixo delas. É muito bom! Eles ficam muito animados., mesmo se ganharem bombons simples porque é uma espécie de sorteio.

2- LEVANDO OS OBJETOS SOLICITADOS: Consiste em solicitar que os casais prestem atenção ao que será pedido e quem tiver os objetos solicitados deverão levar a frente. Quem chegar primeiro com o objeto solicitado ganhará um presente simbólico.

Falar: Atenção agora vou pedir para vocês alguns objetos e o casal que tiver por favor venha a frente. O casal que chegar aqui primeiro ganhará um prêmio. Tenha cuidado para não tropeçar, lembrem- se é só uma brincadeira.

O casal que tiver…

  • Dois relógios de pulso
  • Uma sandálias numeração 35
  • Um sapato numeração 44
  • Um sapato masculino numeração 36
  • Uma bolsa feminina totalmente branca
  • Uma sandálias numeração 33
  • Uma carteira de identidade com alguém que nasceu em 1963.
  • Uma carteira de motorista tirada nos dois últimos anos.
  • Carteira de identidade de quem nasceu antes de 1940.
  • Um fio dental
  • Uma sandália feminina numeração 34
  • Dois cintos masculinos cor preta
  • Dois CPFs
  • Uma escova de pentear cabelos
  • Um sapato masculino numeração 38
  • Uma Bíblia de qualquer tamanho
  • Uma carteira masculina cor marrom
  • Um homem que está de meia cor creme
  • Um grampo comum de colocar no cabelo
  • Um clips

Essa brincadeira também é muito legal, mas é bom reforçar o risco de quedas, pois tem gente que se empolga.

3- CARTA DE AMOR. Disponibilizar papéis e canetas com algumas pessoas para que elas levem às mesas e perguntem se  alguém quer escrever uma declaração de amor. Os papéis também podem ficar em um local separado para isso.

4- DECLARAÇÃO DE AMOR DIANTE DE TODOS. Disponibilizar uma pessoa para fazer a inscrição de alguém que queira fazer uma declaração de amor em público. Geralmente essa declaração deve ser feita no final da festa.

Existem dinâmicas que podem ser feitas, mas é preciso tomar cuidado para não ficar muito pesado. Se for um jantar acho melhor fazer algo só para confraternizar.

Espero ter ajudado, me coloco a disposição para algum esclarecimento.

Um abraço!

Rosielly Souza

 

Busque sabedoria…

10734127_857320430969360_5568404329280752982_n

Olá minha irmã!

Imagine como tudo seria mais fácil se buscássemos mais sabedoria do Senhor e ficássemos mais caladas!!!

Mesmo estando na igreja muitas mulheres se deixam levar pela emoção e por situações momentâneas. Tenho visto mulheres cometerem grandes erros por não saberem calar no momento certo…

Muitas realmente estão perdendo a noção, pois falam demais no trabalho, na família, na igreja e em todos os lugares… Reclamam de tudo, parecem revoltadas, ácidas e donas da verdade.

Defendem seu ponto de vista sem se preocupar com a palavra de Deus e até mesmo a distorcem, mas o que importa é que sua opinião prevaleça.

Quanto mais observo as pessoas percebo como é bom medir as palavras. Estou aprendendo e sei que quem faz isso não sofre, pois não magoa as pessoas que ama. Além de não ficar com “aquela sensação” de que poderia ter ficado calada.

Um dia eu li uma frase que a mulher dizia que escolheu ” ser feliz do que ter razão”.

Muitas vezes é isso mesmo! Devemos ter nossas convicções, mas se for necessário é melhor ficar calada e aguardar o momento. Para que isso temos o Senhor Jesus para conversar. Ele sim pode ouvir tudo e nos ajuda a fazer uma reflexão melhor enquanto estamos conversando com Ele.

 

Confiando Nele, sempre estaremos na direção certa.

Já existem muita gente por aí confrontando, questionando com palavras vazias…

Que tal pensar e orar mais?

Que Deus te abençoe e nos dê mais sabedoria!

Um abraço!

Rosielly Souza