Arquivo de Tag | mãe

Dia das mães… Ainda dá tempo!

dia das maes 1

Olá minha irmã! Impressionante como o Senhor vai nos moldando!!!

Não sei sua idade, qual estado de saúde ou idade de sua mãe. O que posso dizer é que: tudo passa rápido demais como se fosse um sopro! O Senhor tem um propósito para ela e para você, por isso honre sua mãe todos os dias de sua vida. Chegará um dia em que ela não estará mais por aí. Não sei se você já pensou nisso! Por isso, te afirmo: Não é preciso passar um susto para que você possa cair na real.

Estou com 41 anos, tenho irmãos das seguintes idades: 45, 60,63 e 65 anos. Minha mãe tem 84 anos e está se recuperando aos poucos, pois está debilitada devido vários problemas de saúde, nem irei citar os problemas, mas só para você ter uma ideia, atualmente ele pesa 30Kg.

No início do ano passamos um susto, o estado de saúde dela se agravou muito e a levei  ao pronto socorro, naquele dia ela foi encaminhada imediatamente para a UTI. Não me esqueço do momento em que estávamos aguardando a liberação para entrada  na UTI e ela olhou para mim… ela  falou tantas coisas. Após ela ter sido levada passamos por dias difíceis. Ocorreu uma grande benção do Senhor, ela saiu da UTI e após três meses posso dizer que ela está conseguindo se restabelecer. Ela é uma mulher forte e quer muito viver.

Estou contanto essa história para te falar que esse ano o dia das mães será muito especial, pois para minha mãe, cada dia é uma conquista. É tão bom poder tê- la por perto!!!

O Senhor tem fortalecido minha mãe e sei que Ele tem planos de salvação e alegrias para ela. Enquanto isso, vou aproveitando como eu posso! 

Outra coisa importante, minha filha tem acompanhado e ela sebe que tem que dar atenção e amor para a avó sempre que estiver lá. Com isso, ela honra minha mãe e aprende ainda mais a me respeitar como mãe.

Que o Espírito Santo toque o seu coração esse ano e você possa fazer algo realmente especial para sua mãe e que você aproveite seu tempo. Não sabemos nem o dia nem a hora que o Senhor recolherá quem amamos.

Pense nisso!

Um abraço!

Rosielly Souza

 

 

Lista que salvou meu casamento

970697_485744141502256_219347067_n

Olá! A história abaixo fala por si só, pois é um relato de uma mulher que pode retratar vários atos e erros que muitas mulheres cometem…

“O dia havia chegado. Eu aguentei o que pude no meu casamento. Meu marido, Bill, saiu para o trabalho, e eu arrumei uma mochila de roupas para mim, para o nosso filho de 14 meses e deixamos a nossa casa. A conveniência de ser capaz de correr para minha mãe e pai contribuíram na decisão de deixar Bill. Com a maquiagem borrada de lágrimas, entrei na cozinha da mamãe. Ela segurou o bebê enquanto soluçava, anunciando minha separação. Depois de enxugar minhas lágrimas e me dar uma xícara de café, minha mamãe me disse que iria me ajudar. “Mas antes de separar de Bill, tenho uma tarefa para você fazer.”

Mamãe colocou meu filho dormir, pegou uma folha de papel e uma caneta e riscou uma linha vertical no meio da página. Ela me disse para listar na coluna da esquerda todas as coisas que Bill fez que o tornou impossível viver com ele. Quando olhei para a linha divisória, pensei que ela pediria para listar todas as boas qualidades dele no lado direito. Estava determinada a ter uma longa lista de defeitos na esquerda para superar qualquer bondade da direita. Isto vai ser fácil, pensei. Minha caneta rapidamente rabisca palavras na coluna da esquerda com fúria.

Bill nunca mais pegou suas roupas do chão.

Ele não dizia mais o horário em que atrasaria no trabalho.

Ele tinha hábitos desagradáveis, tais como arrotar na minha frente.

Ele tinha péssimo gosto para comprar presentes horríveis.

Ele se recusava combinar suas roupas.

Ele era muito econômico com dinheiro.

Ele não falava comigo…

A lista foi aumentando até preencher uma página. Eu certamente tinha provas suficientes que nenhuma mulher seria capaz de conviver com este homem. Presunçosamente eu disse: “Agora eu acho que você vai me pedir para listar todas as boas qualidades de Bill no lado direito.” “Não”, ela disse. “Eu já sei das boas qualidades de Bill. Em vez disso, para cada item no lado esquerdo, eu quero que você escreva como você responde. O que você faz?”

Este item era muito mais difícil do que listar suas qualidades. Eu não tinha considerado a pensar sobre mim mesmo. Como minha mãe não deixaria ir sem completar sua missão, tive que começar a escrever.

Eu gritava com ele, chorava e ficava com raiva.

Eu tinha vergonha de estar com ele.

Eu sempre invertia a situação dando uma de sofredora para ganhar as discussões.

Eu desejava ter casado com outra pessoa.

Eu dava a ele um tratamento do silêncio.

Eu sinto que era boa demais para ele Eu negava sexo…

A lista parecia interminável. Quando cheguei no fim da página, minha mãe pegou o papel, uma tesoura e cortou no meio. Amassou a coluna da esquerda e jogou no lixo. Então, me entregou a coluna da direita. “Becky”, disse ela, “leve essa lista de volta para sua casa. Passe a refletir sobre estas coisas em sua vida. Vou ficar com o bebê até amanhã. Se você sinceramente fazer o que eu peço e ainda quiser deixá-lo, vou fazer tudo o que pudermos para ajudá-la”.

Deixando minha bagagem e filho, dirigi de volta para minha casa. Quando me sentei no sofá com o pedaço de papel, eu não podia acreditar no que estava enfrentando. Sem o catálogo de hábitos irritantes de Bill, a lista parecia horrível e babaca. Eu vi um registro de comportamentos mesquinhos, práticas vergonhosas e respostas destrutivas. Passei as próximas horas pedindo forças e orientação para as mudanças que precisa fazer. Percebi como tinha comportado de forma absurda. Eu mal podia me lembrar das transgressões que tinha escrito para Bill. E, mesmo as que lembrasse, não era assim tão horrível que justificasse meu tratamento e vontade de separação. Resolvi dar uma chance para ele e para mim.

Eu adoraria dizer que Bill mudou. Não. Ele ainda faz muito daquelas coisas que me envergonharam, incomodavam, e fazia querer sumir. Mas a diferença é que não me afeta tanto quanto antigamente. A mudança iniciou comigo. Daquele dia em diante, tinha que ser responsável não apenas por minhas ações em nosso relacionamento, mas também em minhas reações. Isso refletiu no modo como o tratava e como ele me tratava.

Ainda me recordo de um item da lista: Bill dormia durante os cultos. O momento em que ele começava a cochilar sempre marcava o fim do meu período de adoração.
Eu acreditava que ele, de propósito, não tinha o menor interesse na mensagem – e meu pai era o pregador! Eu não me importava com o fato de Bill não ser capaz de permanecer acordado a qualquer hora por longos períodos. O tempo que ele gastava cabeceando de tanto sono eu gastava bufando de raiva. Sentia-me envergonhada no meio da congregação. Era uma grande humilhação. Tentava imaginar por qual razão eu havia casado com esse homem. Certamente ele não merecia uma esposa tão boa quanto eu!

Somente agora podia enxergar claramente como eu era. Meu orgulho estava atrapalhando uma parte muito importante da minha vida: a minha adoração. Agora, quando Bill cochilava na igreja, eu gastava esse momento em oração e agradecimento. Desviava os meus olhos dele dormindo e de mim mesma, para concentrar o meu olhar apenas em Deus. Em vez de deixar a igreja furiosa, passei a sair cheia de alegria.
Não demorou muito até que Bill percebesse a diferença. Ele comentou durante um almoço de domingo: “Você parece estar gostando mais dos cultos ultimamente. Eu já estava começando a pensar que você não gostava do pregador.” Meu instinto imediato seria contar-lhe como ele havia arruinado tantos cultos que assisti. Mas, ao contrário, aceitei seu comentário sem erguer minhas defesas.

 Fonte: http://www.montesiao.pro.br/estudos/familia/lista_casamento.html.Versão contextualizada, Becky Zerbe é a autora de Laughing with My Finger in the Dam, e é casada com Bill há 29 anos.

Minha irmã que Deus te dê sabedoria em todos os momentos de sua vida, principalmente para que você possa se conhecer melhor e promover as mudanças necessárias no seu relacionamento.

O Senhor quer te fazer muito feliz!

Que Ele te abençoe e te guarde e que você possa valorizar tudo que Ele te deu!

Um abraço!

Rosielly Souza

Mãe, quero retribuir!

dia

Mãe como retribuir
Um amor tão grande assim
Que não mede esforços
Mãe cada dia que passa eu vejo
Em sua vida um modelo
De dedicação sem fim

Na sua entrega eu recebi
Na sua renúncia eu construi
Na sua proteção eu me arrisquei
Brinquei, sonhei, fui criança
E agora mamãe quero retribuir

Mamãe eu não teria chegado aqui
Mamãe sem o seu amor por mim
Perdão pelas vezes em que não reconheci
Mamãe quero retribuir (2x)


Minha irmã, que esse dia das mães seja muito especial para sua família e que Deus te dê sabedoria para dar o melhor para sua família.
Música: Quero Retribuir, Ana Paula Valadão.

Um abraço!

Rosielly Souza

 

Link: http://www.vagalume.com.br/diante-do-trono/quero-retribuir.html#ixzz480V2lrdq

Valorize a comemoração do Dia das Mães

dia

 

Olá! O dia das mães já é no próximo domingo.

Você que é filha e não é casada ainda, pense em fazer algo para sua mãe. Pense em algo especial!

Quantas vezes as jovens se sacrificam para comprar um presente maravilhoso para um namorado e não fazem nada de especial para a mãe.

Esses dias o Pr. Gleidson afirmou que existem pessoas que ganham um salário mínimo, compram um celular de 800 reais para o namorado e não são capazes de dar nada para a mãe em datas especiais.

Você que é casada ensine seus filhos a respeitarem e presentearem sua mãe. Honre a mãe do seu marido!

O próximo domingo tem vários motivos para ser muito especial para você e sua família. O principal motivo é que Deus será o centro e estará promovendo a unidade. 

Que Ele te abençoe e te guarde!

Um abraço!

Rosielly Souza

Como surgiu o Dia das Mães

dia das maes 1

 

Olá! Como estão os preparativos para o dia das mães?

Espero que você esteja preparando algo muito especial!

Lembre- se: o tempo não volta!

Valorize o tempo em família, pois tudo passa rápido demais.

Invista seu tempo e um pouco de dinheiro também!

Ensine isso para as pessoas que você ama!

Segue abaixo um breve texto sobre a origem do dia das mães!

” Nos Estados Unidos, as primeiras sugestões em prol da criação de uma data para a celebração das mães foi dada pela ativista Ann Maria Reeves Jarvis, que fundou em 1858 os Mothers Days Works Clubs com o objetivo de diminuir a mortalidade de crianças em famílias de trabalhadores. Jarvis organizou em 1865 o Mother’s Friendship Days (dias de amizade para as mães) para melhorar as condições dos feridos na Guerra de Secessão que assolou os Estados Unidos no período. Em 1870 a escritora Julia Ward Howe(autora de O Hino de Batalha da República) publicou o manifesto Mother’s Day Proclamation, pedindo paz e desarmamento depois da Guerra de Secessão.3 4

Reconhecida como idealizadora do Dia das Mães na sua forma atual é a filha de Ann Maria Reeves Jarvis, a metodista Anna Jarvis, que em 12 de maio de 1907, dois anos após a morte de sua mãe, criou um memorial à sua mãe e iniciou uma campanha para que o Dia das Mães fosse um feriado reconhecido. Ela obteve sucesso ao torná-lo reconhecido nos Estados Unidos em 8 de maio de 1914, quando a resolução Joint Resolution Designating the Second Sunday in May as Mother’s Day foi aprovada pelo Congresso dos Estados Unidos, instalando o segundo domingo do mês de maio como Dia das Mães. No âmbito desta resolução o Presidente dos Estados Unidos Thomas Woodrow Wilson proclamou no dia seguinte que no Dia das Mães os edifícios públicos devem ser decorados com bandeiras. Assim, o Dia das Mães foi celebrado pela primeira vez em 9 de maio de 1914.5 6

Com a crescente difusão e comercialização do Dia das Mães Anna Jarvis afastou-se do movimento, lamentou a criação e lutou para a abolição do feriado.7

Dados históricos

No Brasil, em 1932, o então presidente Getúlio Vargas, a pedido das feministas da Federação Brasileira pelo Progresso Feminino, oficializou a data no segundo domingo de maio. A iniciativa fazia parte da estratégia das feministas de valorizar a importancia das mulheres na sociedade, animadas com as perspectivas que se abriram a partir da conquista do direito de votar, em fevereiro do mesmo ano. Em 1947, Dom Jaime de Barros Câmara, Cardeal-Arcebispo do Rio de Janeiro, determinou que essa data fizesse parte também no calendário oficial da Igreja Católica.8

Em Portugal, o Dia da Mãe é comemorado no primeiro domingo de Maio, seguindo a tradição da Igreja Católica que neste mês celebra Santa Maria, Mãe de Jesus (em particular Nossa Senhora de Fátima), embora durante muitos anos tivesse sido comemorado no dia 8 de Dezembro, dia da Nossa Senhora da Conceição.9

Importância econômica

No Brasil e nos Estados Unidos o Dia das Mães é a segunda melhor data do comércio, depois do Natal.10 11 A National Retail Federationnota 1 (Federação Nacional de Varejo norte-americana) estimou para 2012 que os gastos para o Dia das Mães devem ultrapassar $18.6 bilhões ($152 por pessoa) nos Estados Unidos.12“.

FONTE: Wikipedia.  http://pt.wikipedia.org/wiki/Dia_das_M%C3%A3es

Que Deus abençoe seu fim de semana e preparativos!

Um abraço!

Rosielly Souza

Mãe: como retribuir?

Olá! Segue a letra de uma música que acho linda que fala sobre a retribuição do filho à mãe.

Mãe, como retribuir

Um amor tão grande assim

Que não mede esforços

Mãe, cada dia que passa eu vejo

Em sua vida um modelo 

De dedicação sem fim

Na sua entrega eu recebi

Na sua renúncia eu construi

Na sua proteção eu me arrisquei

Brinquei, sonhei, fui criança

E agora, mamãe, quero retribuir

Mamãe, eu não teria chegado aqui

Mamãe, sem o teu amor por mim

Perdão pelas vezes em que não reconheci

Mamãe, quero retribuir.

(Ana Paula Valadão)

Um abraço e tenha uma semana abençoada!

Rosielly Souza